A medida afeta as operações do projeto de criptografia baseado em blockchain, exigindo uma pausa no tratamento de dados e bloqueando dados coletados anteriormente na Espanha.

Iniciado na Espanha em julho passado, o Worldcoin visava à expansão global, mas agora enfrenta o escrutínio regulatório por sua tecnologia de digitalização de íris. A autoridade espanhola aproveitou o “procedimento de urgência” do GDPR para implementar uma ordem de cessação de três meses, destacando sérios riscos aos direitos individuais devido à natureza sensível do processamento de dados biométricos.

Surgiram reclamações sobre a Worldcoin, com foco em informações inadequadas sobre o processamento de dados, coleta de dados de menores e a impossibilidade de retirar o consentimento. O ambicioso projeto da empresa de criar um identificador on-line exclusivo por meio de escaneamentos da íris levantou vários problemas de privacidade e proteção de dados.

As investigações das autoridades europeias de proteção de dados, incluindo a França e a Alemanha, têm como alvo a conformidade da Worldcoin com o GDPR, especialmente em relação à transparência, aos direitos dos titulares dos dados e à segurança dos dados. Apesar das controvérsias, a Worldcoin continua a defender os benefícios de sua tecnologia em termos de privacidade e verificação de identidade on-line.

A resposta da Worldcoin critica as ações da autoridade espanhola como contrárias à legislação da UE, acusando-a de divulgar informações enganosas sobre sua tecnologia. A empresa expressa seu desejo de cooperar com os órgãos reguladores para esclarecer suas operações e o valor da tecnologia.