• A Innzpira, uma startup chilena que realiza perfis psicológicos usando IA, fechou recentemente uma rodada de investimento de 150.000 euros para expandir suas operações para a Europa.
  • O fundador da startup, o psicólogo chileno Isaías Sharon Jirikils, mudou-se para Valência, na Espanha, em dezembro, para abrir a operação europeia, que começou oficialmente em abril.
  • A Innzpira opera como uma empresa holding para várias subsidiárias em coaching (Smart Coach), educação (HPI), recursos humanos (HRX) e um aplicativo de matchmaking (Redarkia), todos destinados a ajudar empresas e instituições a entender melhor seus funcionários, clientes e usuários para melhorar a tomada de decisões.

A vida de Sharon sempre esteve ligada ao empreendedorismo, tendo crescido na fábrica de bonecos de sua família e inventando negócios naturalmente durante seus anos de escola. Apesar desse histórico, ele optou por estudar psicologia na Universidade de Santiago, onde se envolveu em questões educacionais e atuou como líder estudantil, tornando-se, por fim, conselheiro da ex-ministra da Educação Mónica Jiménez.

Em 2012, aos 27 anos de idade, Sharon foi diagnosticado com câncer linfático avançado. Ele vendeu sua empresa de consultoria e pagou suas dívidas, passando por um ano de quimioterapia. Durante esse processo, fundou a Smart Coach, uma escola de coaching que já treinou mais de 20.000 profissionais em 14 países.

Em 2015, depois de receber um atestado de saúde, Sharon procurou elevar os negócios e integrar a tecnologia, o que levou ao desenvolvimento de perfis psicométricos. Durante esse período, ele também obteve um doutorado em educação e tecnologia.

Hoje, a Innzpira opera como uma holding de várias subsidiárias em coaching (Smart Coach), educação (HPI), recursos humanos (HRX) e um aplicativo de matchmaking (Redarkia), todos com o objetivo de ajudar empresas e instituições a entender melhor seus funcionários, clientes e usuários para aprimorar a tomada de decisões.

A empresa desenvolveu um conjunto de algoritmos psicológicos usando aprendizado de máquina, que operam por meio de uma plataforma de software como serviço (SaaS) com um modelo de microsserviços. O sistema funciona fazendo com que funcionários, clientes ou alunos respondam a questionários, que são validados e processados pelos algoritmos para criar perfis.

Sharon enfatizou que a proteção de dados é uma prioridade máxima para a empresa e que eles aplicam padrões europeus, trabalhando com dados anônimos e criptografando informações para evitar violações de segurança.

Atualmente, a Innzpira opera em 10 mercados nas Américas, incluindo o Chile, e tem sua sede nos Estados Unidos. Depois de levantar 150.000 euros de investidores anjos e participar do acelerador espanhol Startup Olé, Sharon mudou-se para a Espanha para se preparar para o lançamento na Europa.

A missão da empresa é entrar no setor bancário, com conversas avançadas em andamento com o BBVA e o Santander. Eles também estão fechando um contrato com a Telefónica Espanha, que fornecerá acesso a dados de 140.000 pessoas.

A Espanha servirá como porta de entrada para a próxima etapa de expansão da Innzpira, que planeja entrar nos mercados asiáticos e operar em 55 países até 2028. Este ano, a startup projeta realizar entre 8 e 10 milhões de perfis para seus clientes em mais de uma dúzia de países e gerar receitas de cerca de US$ 4 milhões.